Dá trabalho ser feliz - Mas que em 2022 a gente se esforce por isso


Neste fim de ano quero compartilhar com vocês uma música e algumas frases que tocaram meu coração e me fizeram refletir sobre o ano que passou e o que está por vir.

A letra é do compositor super talentoso Marcelo Martins - Popoto. O arranjo é da banda RAÇA: Thiago Barros, Novato Calmon, Santiago Mazzoli e João Viegas.

Além de ser a banda que meu filho faz parte e da qual sou fã há muito tempo, eu vejo muito valor, beleza e profundidade no som deles!


Quando estava ouvindo a música “Sossego” (ouça abaixo), nesta semana, se destacaram 3 frases que tem tudo a ver com o que vivemos em 2021.


“Eu não quero mais ser triste”

Muitos de nós ainda estão tristes e em luto. Mas espero que apesar de toda a dor e solidão que vivemos, cada um de nós possa lutar pela felicidade em 2022!


Uma vez ouvi que é mais fácil ser triste do que ser feliz. Pois para ser triste basta a gente não fazer nada, se acomodar e esperar que alguém faça algo por nós e nos tire a tristeza.


Para ser feliz a gente precisa pensar, sair do lugar, criar coisas novas, refazer laços, perdoar, relevar, romper com velhos padrões. Dá trabalho ser feliz!!! Mas que em 2022 a gente se esforce por isso, cada um do seu jeito, trilhando seu próprio caminho e respeitando o caminhar de quem está do nosso lado.




“O sim e o não podem ter razão”

Nós vivemos num mundo de radicalismo nas ideias, opiniões, na religião e na política.


Pensar que a razão é particular de cada um e relativa aos valores e pontos de vista, libera você para respeitar o pensamento do outro, para ser mais tolerante e mais humilde.


Afinal, quem tem total razão? Como sabemos? Muitas certezas que temos hoje amanhã podem ser desconstruídas. Então por que brigar e desqualificar o pensamento do outro? Todos tem direito a ser livres na forma de pensar, se posicionar e a mudar de opinião.


Que em 2022 você se sinta livre para pensar, questionar, escolher e se manifestar! Que o respeito pela opinião alheia seja o guia das suas atitudes e lhe ajude a reconhecer que ainda tem muito a aprender!




“Com vocês vou em seis”

Em 2021 nós sentimos a dor da ausência, da falta de abraço e toque humano. Mas também experimentamos a multiplicação da solidariedade e do companheirismo, mesmo que virtual.

NÓS SOBREVIVEMOS!!!


Que em 2022 você consiga vencer a tristeza, ser mais flexível e respeitoso com as posições diferentes das suas, e por fim que você descubra o valor da amizade, do caminhar junto e do amor ao próximo!



Que você vá em dois, três ou seis! Só não caminhe sozinho!