Os segredos da autoestima positiva

Você já parou para pensar que o julgamento mais importante da sua vida é aquele que você faz sobre si mesmo?


A autoestima se refere justamente a esse julgamento. A autoestima é a reputação que você constrói ao longo da vida sobre você mesmo.


Um dos grandes inimigos da autoestima positiva é o rigor com que julgamos a nós mesmos. Na maior parte das vezes esse julgamento se concentra apenas nos erros e dificuldades e não nos acertos e conquistas. É como se tivéssemos um inimigo interno que nos lembra o tempo todo daquilo que não fizemos, dos momentos onde falhamos e dos problemas que não conseguimos resolver. Esse tipo de pensamento destrói nosso senso de valor e de autoconfiança.


Mais um inimigo importante da boa autoestima é a comparação com os outros. Algumas pessoas têm o hábito de comparar constantemente sua vida com a dos amigos, familiares ou de algum artista famoso. Isso gera uma insatisfação constante e a sensação de nunca ser ou ter o suficiente, pois sempre haverá alguém em condições melhores que as delas.


Nenhuma pessoa é totalmente carente de autoestima. Assim como não existe ninguém que tenha 100% de autoestima positiva.


Existem diversos graus de autoestima e isso pode mudar com o tempo. Qualquer pessoa pode melhorar a sua.


Um dos maiores segredos para elevar a autoestima não está no exterior, como muitos acreditam. É claro que cuidar e gostar da própria aparência faz parte, mas não é só isso. A capacidade de viver conscientemente e agir segundo aquilo que se enxerga da realidade é um dos fatores mais importantes para estar satisfeito consigo mesmo. Podemos escolher entre negar aquilo que vemos da realidade, mas também podemos escolher enxergar, mesmo que nos desagrade.


A forma como lidamos com a nossa consciência é o maior determinante para termos autoconfiança, autorrespeito e autoestima. Quanto mais negamos aquilo que vemos, mais o nosso senso de valor próprio sofre. Essa consciência corresponde a não fechar os olhos para os fatos da realidade - ao contrário, trata-se de tentar compreender aquilo que afeta nossas atitudes, propósitos, valores e metas. É comportar-se de acordo com aquilo que se percebe.


A autoaceitação é uma parte importante dessa tomada de consciência. É a capacidade de nos conscientizarmos sobre quem somos, com qualidades, defeitos, imperfeições e atitudes negativas. Implica em não negar os nossos defeitos e maus comportamentos, mas sim em aceitar nossa imperfeição e humanidade.


Quando negamos uma dificuldade, ela se torna muito maior e continua em nós, a nos incomodar. Toda vez que conseguimos olhar com boa vontade para algum defeito ou dificuldade nossa e conseguimos agir de acordo com aquilo que a nossa consciência nos aponta, estamos dando um passo importante para aumentar a autoestima.



Mulher sorrindo enrolada no edredom
É importante aceitar nossa imperfeição e humanidade.