Quando a timidez é um problema

O sentimento que mais acompanha as pessoas tímidas é a vergonha de se expor; de ser julgada ou criticada. Mas, como todos os outros sentimentos, a vergonha também tem uma função na nossa psique. Durante a fase de crescimento ela é importante para nos ajudar a se adaptar as normas e valores sociais. Nós aprendemos a nos importar com o que os outros irão pensar ou falar a nosso respeito e assim nos adequar as situações sociais e ao que é esperado de nós.


Algumas pessoas já nascem com uma tendência maior à timidez. Podemos dizer que são pessoas que possuem um temperamento mais introvertido. Elas são naturalmente mais interessadas no mundo interno e subjetivo e preferem estar com poucas pessoas ou sozinhas. Elas encontram mais dificuldade nos primeiros contatos, mas são capazes de desenvolver relacionamentos bastante profundos e duradouros. Não existe problema nenhum em ser assim, pois é uma característica de personalidade.


A timidez e a vergonha se tornam um problema quando elas passam a trazer sofrimento e restrições ao convívio social, a vida profissional ou escolar.

Quando isso acontece, é porque a timidez deixou de ser apenas uma característica de personalidade e passou a se tornar patológica.


Quem sofre desse tipo de timidez carrega uma vergonha bastante intensa. É como se ela fizesse parte da própria identidade da pessoa. A sensação experimentada é a de ser totalmente inadequada ou inferior aos outros e não apenas se sentir assim em algumas ocasiões.


É como se o tempo todo ela acreditasse que não é boa o suficiente em comparação aos outros. Na verdade, ela se enxerga de forma tão negativa que sente vergonha de ser quem é. Ela própria se desaprova. Se expor passa a significar ser vista como alguém imperfeita e inferior.


Para lidar com esses sentimentos ela cria uma espécie de “eu observador’ , capaz de analisar os mínimos detalhes a fim de cometer o menor número de erros possíveis e assim se tornar menos inadequada. A mente fica atormentada e prisioneira do próprio eu, se tornando retraída e paralisada em muitas situações.


Esse tipo de timidez é o que causa maior grau de tristeza e depressão, pois perde-se a liberdade de ser, com espontaneidade, para existir através de um jeito de ser que é artificial.


O maior desafio para transformar esse tipo de timidez é transformar os sentimentos e pensamentos sobre sí mesmo. Somente à partir dessa mudança é que a pessoa consegue se aceitar, parar de se criticar e se cobrar e passa a se sentir igual aos outros, podendo errar e ser imperfeita e finalmente ficando livre da sensação de inadequação.